Alguns fatos contextualizadores:

– Paciência: não trabalhamos. Pelo menos não comigo mesma e definitivamente não internamente. Desconfio que vá morrer de enfarto- mas no geral, ninguém diz.

– Costumo escrever mais quando estou triste/irritada/em crise, mas juro que não sou assim o tempo todo. Acho.

– Sempre me admiro com o tanto de egocentrismo e metidez existente nesse corpo tão sem auto estima. Um paradoxo assustador.

-Pretendo começar terapia daqui 2 meses. Talvez o nome do blog vire “pessoa sem gatos”, apenas- mas é dúvida. Torçamos.

-Eu sou uma pessoa extremamente a) perdida b) inadequada c) sem traquejo social. Mas já fui elogiada pelos conselhos e opiniões ponderadas. Vai entender.

-Tenho dificuldades em dizer não e quero que todo mundo goste de mim.

– Acredito em quase tudo que leio e sou mais influenciável do que gostaria.

– Gostaria de abolir o uso correto do verbo “lidar”, porque escrever “lhedar” é tão mais gostosinho! (aliás, também gosto de abolir os plural. E uso vezes demais a frase “eu tinha essa comunidade!”- saudade, Orkut, pra sempre em nossos corações!)

– Eu tenho palavra e odeio descumprir um combinado, o que me fode porque sempre acho que os outros farão o mesmo- e nem sempre fazem.

– Feminista que se irrita em mesa de bar e que sempre tenta aprender mais um pouquinho.

-Aparentemente me irritar é divertido.

– Tenho tendência ao oversharing,  quando vi já foi.

– Paixões: comer, meus amigos

– Minhas piadas são idiotas.

-Dificuldade de finalização é comigo mesma.

– Adoro listas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s